Tag "negócio"

  • Pequenas Empresas, Grandes Negócios – nome e logotipo da sua empresa

    Esse é um dos meus programas favoritos da TV Aberta[bb] (um dos pouquíssimos). Pequenas Empresas, Grandes Negócios (PEGN) aborda vários assuntos nos seus programas dominicais, o que é muito interessante para um designer[bb] empresário que queira ficar antenado e diversas áreas e segmentos de negócios[bb]. Alguns programas tem abordagem superficial sobre um tema (afinal, tem de se adequar a poucos minutos) mas a revista[bb] impressa compensa essa lacuna. A seguir dois vídeos (de uma série de cinco) que abordam o tema criação de nome e logotipo (para abertura de um novo empreendimento). Marcelo Cherto, presidente do Grupo Cherto e consultor de empresas, conversa com o empresário Danny Guimarães sobre como escolher um bom nome e logotipo[bb] para o empreendimento[bb].

    É interessante que a perspectiva da conversa sobre o nome e logo é de um empresário e um consultor (escritor, conhecedor de gestão de qualidade, estratégica e de negócios) e não de um designer conversando com outro designer. Isso é importante para que o designer reconheça que seu trabalho faz parte de um processo e não deve centralizar no seu umbigo as decisões. O trabalho de design gráfico para criação de nome, logotipo, identidade visual e aplicações em peças de papelaria, material promocional, ambientação e outros itens de uma empresa é uma parte fundamental dentro de uma cadeia criativa e produtiva da empresa, devendo-se levar em consideração os aspectos internos e externos do planejamento e execução estratégica além de outros fatores relevantes para sua sobrevivência e sucesso.

    Nos vídeos abaixo são abordados: importância do briefing, processo criativo, design e marketing, estratégia e empreendimento.

    Vídeo IV: a importância do nome

    Vídeo V: a importância do logotipo

    continue lendo
  • Como funciona uma agência de publicidade.

    Mouse do Futuro

    Design gráfico, web-design, publicidade e marketing são irmãos e não adianta brigar, pois todos respondemos aos pais clientes e mercado. Portanto aí vai um texto muito bom que copiei (mas claro que dou crédito) do site Publicitando Idéias.

    O cliente quando nos procura, ele quer geralmente pelo menos uma destas coisas abaixo:

    • Criar a identidade da empresa pertencente à ele ou para a qual ele trabalha.
    • Remodelar a identidade visual pré-existente.
    • Colocar um produto no mercado (criação da identidade visual do produto, além de promover a divulgação do mesmo).
    • Reposicionar a marca e ou produto no mercado.
    • Decretar a “morte” do próprio produto (afim de colocar outro em seu lugar) ou atacar produto da concorrência (geralmente feito de maneira indireta).
    • Fazer o planejamento da estratégia de marketing das peças criadas.

    1. Atendimento: Os profissionais do atendimento são o elo de comunicação entre o CLIENTE e a AGÊNCIA, ou seja, é dever do atendimento desde “vender o peixe” da agência, além de traduzir tudo o que a criação quer transmitir ao cliente, interpretar o briefing, o briefing nada mais é do que tudo o que o cliente quer, colocado em um documento escrito pelo executivo de contas*(esse é o termo mais apropriado para o profissional do atendimento) na linguagem da agência. Também é dever do mesmo participar do Brainstorm (reunião sobre com o objetivo de se obter idéias para resolver o “problema” do nosso cliente exposto no briefing).

    2. Criação: Isso mesmo, é onde a “mágica acontece”, aqui nós temos por ordem hierárquica (isso tecnicamente não existe).

    Diretor de criação:
    Ele é o responsável pelo setor de criação, a responsabilidade do mesmo é supervisionar o trabalho feito pelos demais profissionais, a palavra final sobre cada peça (aprovação ou reprovação) também é dele, caso algo não saia como planejado com relação a uma peça, a responsabilidade é dele.

    Diretor de arte:
    Esse é parte de uma dupla (raramente trabalha sozinho). O trabalho dele é com as imagens e é subordinado direto ao diretor de criação, sendo livre parar criar, porém o trabalho final tem que passar pelo crivo do superior antes de ir para a rua.

    Redator:
    Completa a dupla com o profissional citado acima, é ele quem cuida dos textos da peça, porém não existe um “padrão”, já que os mesmos podem opinar na área que compete ao outro e etc. Este também é subordinado ao diretor de criação, porém geralmente o diretor de arte e este chegam a um denominador comum, sendo que apenas quando isso acontece é que o diretor de criação avalia o conceito.

    Assistente de criação:
    Este é o “faz tudo”, ele está subordinado ao redator e ao diretor de arte, além de cumprir as tarefas delegadas pelo diretor de arte e ou redator, também prepara os arquivos para gráficas, além de outras funções que podem ser relevantes ou não.

    3. Pesquisa e planejamento: São as pessoas “menos loucas” da casa, elas são as responsáveis por planejar a estratégia de marketing do cliente, bem como contratar serviços de pesquisas diversos a fim de coletar dados sobre a vida de mercado do cliente quando necessário (note que clientes grandes possuem seu próprio dpto de marketing, o qual é responsável por isso e pelo gerenciamento da campanha do mesmo).

    4. Produção: Sua função é basicamente cotar preços entre gráficas e demais suprimentos necessários. Obviamente que procura o preço para cada coisa o mais barato possível.

    5. Dpto de Mídia: Basicamente é ele quem decide em que emissoras de TV o comercial do cliente X irá aparecer e quantas vezes, dependendo da verba. Ele é quem controla o uso da verba em si também no quesito impressos (em alguns casos apenas). É também responsabilidade DELE fazer com que a fita chegue a emissora e que o comercial e/ou spot de rádio seja exibido no horário e dia determinados. Ele também é responsável por escolher quando e onde no quesito internet.

    6. Trafego: Sabe tudo o que acontece na agência, é ele quem controla os prazos e mantém o atendimento informado à respeito do andamento de determinado trabalho para cliente x ou y.

    Por Pedro Brasil em Abril 30, 2007.

    continue lendo
  • RSS
  • Facebook
  • LinkedIn
  • Twitter
  • YouTube