Tag "logo"

  • Vikings – Identidade Visual da série

    • A série de ação, drama e história Vikings estreou em março deste ano no History Channel e está se destacando por uma ótima produção, ação bem feita, fotografia belíssima e atuações interessantes. Mas o que me chamou atenção em primeiro lugar foi o símbolo e logotipo da série que traduz muito bem o conceito e proposta do programa. A criação da Identidade Visual e demais elementos gráficos ficou a cargo do estúdio Platige, especializado em desenvolvimento criativo projetando animações em 3D, computação gráfica e efeitos especiais compreendendo cerca de 150 profissionais (designers gráficos, diretores de arte, de fotografia, etc). Segundo o estúdio, a tarefa de criar a identidade visual da série foi captar o espírito da cultura Viking  através de vários elementos pictóricos transmitindo a cultura, história e tradição desse povo.

      Fonte: Behance  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    continue lendo
  • Novo logotipo da DC Comics

    DC Entertainment - grupo de empresas do qual faz parte a DC Comics - (para os não-nerds: uma das maiores editoras de histórias em quadrinhos do mundo, que publica o Super-Homem, Batman, Mulher Maravilha, Lanterna Verde, Liga da Justiça etc) confirmou e revelou oficialmente seu novo logotipo hoje. Como explica Amit Desai, vice-presidente de franchisingda DC Entertainment, o “D” que se descola do “C” na nova marca representa as identidades secretas e outras dualidades que existem nas histórias que a DC publica.

     

     

     

     

     

    New DC Comics Logo 2012

    “O especial no conteúdo da DC é a ideia da identidade dupla. Quando você pensa nos super-heróis da DC Comics, é a identidade secreta. Quando você pensa na Vertigo, é a ideia do bem contra o mal em tantas histórias. E assim, afora a flexibilidade, o novo logotipo comunica esta ideia de identidade dupla: mais do que você enxerga à primeira vista. Você tem que olhar mais de perto para entender a riqueza dos nossos personagens”, declara Desai.

    Ainda não há vídeo para mostrar o efeito, mas em plataformas digitais (DVDs, apps, todo conteúdo para internet), o logotipo será animado, revelando algo por baixo. Além disso, o logotipo não tem cor nem textura fixa, podendo adaptar-se de acordo com o conteúdo. Detalhe espirituoso do novo logo: a tipografia utilizada chama-se Gotham Black.

    O novo logotipo foi criado pela Landor Associates, que está entre as maiores empresas de identidade corporativa do mundo, com cliente como Coca-Cola, Levi’s, Blackberry, Smirnoff, Citroën e Bradesco. Ou seja, não custou barato. Segundo a reportagem, está em desenvolvimento há um ano.

    Consolidada como DC Comics em 1976, a editora – que atendeu por vários nomes antes, principalmente National – teve seu logotipo clássico desenhado pelo renomado designer Milton Glaser. Em 2005, passou a vigorar o logo utilizado atualmente nos quadrinhos, animações, games, filmes etc., criado por Josh Beatman.

    John Rood, vice-presidente executivo de vendas, marketing e desenvolvimento da DC Entertainment declarou que “agora nossa audiência foi além dos leitores de quadrinhos, precisávamos de uma maneira mais consistente de ter uma conexão entre nossas propriedades e nossas marcas relacionadas”.

    Rood and Desai passaram mais de um ano conversando com as várias divisões da DC e Warner Bros. e conduziram grupos de focos de fãs de regiões demográficas específicas. “Esta foi uma maneira de de ter um conceito top que passasse por todos os segmentos de consumidores”, disse Desai.

    A companhia implementará a nova identidade em fases, com os leitores vendo-a nas revistas e graphic novels em Março. Desai está formulando um novo site que apresentará todas as propriedades da DC, não apenas as publicações, como fazem no momento, e pretendem tirar vantagem total das capacidades interativas que o novo logotipo oferece. Pelo ano de 2012, o logo aparecerá ao consumidor e nos produtos de entretenimento como tv, animações, jogos e embalagens.

    Será que nós vamos ver a estréia do novo logotipo num dos filmes mais aguardados do ano – Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge?

    ATUALIZAÇÃO: Algumas aplicações divulgadas pela DC do seu novo logotipo. Querem saber? Já li algumas críticas negativas a respeito do logo, mas eu, como designer, criador de identidade visual e marcas, e fã desde criança (lá se vão mais de 25 anos) dos personagens da DC Comics, achei excelente. O símbolo visual faz uma fusão das letras D e C, além do próprio conceito / proposta da marca brincar com a dupla identidade (algo padrão em super-heróis), com a flexibilidade e variações de assinaturas do logo, a própria referência ao ato de virar a página, enfim uma ótima solução de design gráfico e a estratégia de branding até agora parece ser acertada.

    Fontes: Omelete e Fast Co Create

    continue lendo
  • Making Of Gabi Ferraz Fotografia por 9D Studio

    A 9D Studio fez as filmagens e edição deste vídeo de Making Of para a Gabi Ferraz Fotografia pra quem nós tivemos o prazer de ter criado a Identidade Visual.

    [youtube 65t5x4SvsZw&feature=g-all-u&context=G272368fFAAAAAAAAFAA]

    continue lendo
  • Novo site da Imagética Consultoria & Design está online!

    Após alguns meses preparando o novo site enquanto estava fazendo os ciclos de quimioterapia finalmente finalizamos o novo layout e programação do site da Imagética. Está mais enxuto, acessibilidade melhor e mais bonito de se ver (espero). Nossa página de Portfolio está aos poucos sendo atualizada pois são muitos trabalhos pra entrar, mas voc~e já pode navegar por ele e ver, principalmente, a área de Identidade Visual (que também tem aqui no menu do Blogarte). Vai lá e aproveita pra dar uma curtida na nossa página do Facebook também.

     

    continue lendo
  • Papelaria Imagética Consultoria & Design

    Estamos preparando um novo material promocional da Imagética Consultoria & Design com pasta proposta, papel timbrado, cartão de visita e portfolio impresso. Também estamos elaborando uma campanha promocional voltado para o mercado local de São Luís, Maranhão. Em breve!

    [bb]

     

    continue lendo
  • Marca dos Jogos Paralímpicos do Rio 2016

    “Espírito em Movimento”. Esse é o conceito da belíssima marca dos Jogos Paralímpicos do Rio 2016 apresentada no último dia 26 de novembro e criada pela agência Tátil, a mesma que desenvolveu a marca dos Jogos Olímpicos.

    comunicadores marca paralimpica paraolimpiadas rio 216 610x828 branding tátil rio 2016 paraolimpicos paralímpicos marca jogos design

    “Essa é uma marca que expressa paixão e transformação sob a ótica do Movimento Paralímpico e seus valores: coragem, determinação, inspiração e igualdade. Uma marca que pode não apenas ser vista, mas também experimentada por meio de diversos sentidos, atingindo o maior número de pessoas, no mesmo espírito de inclusão que queremos para os Jogos”, disse o presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016™, Carlos Nuzman.

     

    comunicadores marca paralimpica paraolimpiadas rio 216 atletas 610x482 branding tátil rio 2016 paraolimpicos paralímpicos marca jogos design

    “Para materializar a alma, usamos símbolos universais para aproximar pessoas: a espiral como ícone que traduz superação; o infinito, que representa a energia traduzida na garra; e o coração, signo fundamental, o centro vital de todo ser humano. A principal mensagem é que por dentro somos todos iguais.  A marca é muito sensorial e a ideia é que seja experimentada, algo com que as pessoas possam interagir”. Fred Gelli, criador e diretor da Tátil.

    Abaixo você confere o vídeo de apresentação e um pouco do processo de criação da marca

    Atualização 06/01/2012: Vídeo Oficial sobre o processo criativo da primeira marca multisensorial da história dos jogos paralímpicos.

    Rio 2016 Multisensory Paralympic Brand from Tátil Design de Ideias on Vimeo.

    Fonte

    continue lendo
  • Animações em 3D de logotipos

    Animações em 3D de logotipos e tipografias feitas no 3D Studio Max, Cinema 4D, After Effects e outros programas tridimensionais, de edição e de animação. Preciso aprender isso…

    [youtube wnZr0wiG1Hg&feature=related]

    [youtube dBVRnIMrxcs&feature=related]

    [youtube B5uZEsG3vdc&feature=related]

    [youtube ftG87A1KGWY&feature=related]

    [youtube YaQsJtsfpRk&feature=related]

    continue lendo
  • 25 símbolos do Superman

    Um dos símbolos (ou marcas visuais) mais antigos que lembro ter começado a desenhar foi o S do Superman com uma forma complicada e difícil de fazer quando se é criança. Um dos símbolos mais reconhecidos mundialmente e que guarda significados mais em comum em diferentes culturas. Vejam abaixo uma montagem de 25 símbolos do Superman tirados de action figures (os bonequinhos de colecionadores).

    Fonte: fengschwing

    continue lendo
  • Mais sobre a marca Olimpíadas Rio 2016

    A marca das Olimpíadas Rio 2016 gerou um grande debte sobre a prática do design, mais especificamente do design gráfico, não só no meio profissional mas em diferentes lugares. Faço parte de um grupo de discussão dos pós-graduados do curso de Especialização em Design Gráfico (EDG) da UFMA e um colega, o Gustavo Santana, escreveu um ótimo texto a respeito da marca Rio 2016.

    Como de costume, toda vez que é lançada uma marca nacional, chove um festival de sites, blogs e espaços virtuais comentando, elogiando ou criticando sua eficácia ou estética. Após o fatídico caso da marca da Copa Fifa Brasil 2014 amplamente criticada em seu processo de criação, escolha e resultado, chegou a vez da marca das olimpíadas Rio 2016. E chegou em boa hora não apenas pela análise técnica de seu resultado, mas para a avaliação da pertinência (ou não) dos comentários a seu respeito.

    É de bom tom analisar a realidade atual dos meios democráticos de difusão de informações provenientes da Internet, embora não seja o foco. A liberdade de expressão aliada ao processo de inclusão digital faz com que a busca por fontes de informações tenham de ser avaliadas com cautela de modo a analisar a confiabilidade do autor e de seu conteúdo. Torna-se tarefa diária separar opiniões particulares de análises críticas e é de extrema importância fazê-la conscientemente.

    Nos últimos dias após os meios de comunicação de massa noticiarem o lançamento da marca Rio 2016 as redes sociais e blogosferas lançaram milhares de comentários positivos, negativos e neutros  sobre o resultado. A normalidade do caso até então, foi quebrada em um grupo de discussão da Especialização em Design Gráfico (EDG) da Universidade Federal do Maranhão quando a este foi apresentada a crítica de Mario Amaya, RIO 2016: MAIS UM TRIUNFO DA BANALIDADE”, que nos fez refletir mais sobre o assunto.

    Explico: o processo avaliativo dentro do grupo de discussão refletiu bem o objeto de estudo uma vez que funcionou como uma representação em menor escala da macroatividade que acontece na blogosfera. Iniciou-se com opiniões particulares de gosto e evoluiu para análises técnicas sobre eficácia. Durante o debate foi levantado o ponto peculiar que culmina neste texto: a existência de um discurso. Ora, ignorando-se as divergências opinativas à cerca da marca e as respostas em fórum sem embasamento técnico (ou puramente direcionadas ao cunho pessoal) verificamos a existência de um discurso crítico embasado tecnicamente, e é isso que se espera de um profissional de design nesse momento.
    No que tange a perspectiva apresentada por Mario Ayama eu discordo da avaliação crítica. Creio que os pontos levantados, como seu incômodo quanto ao uso de “pessoinhas feitas de fitinhas” são facilmente refutados lembrando a apresentação da atualização da marca da bienal de São Paulo feita por André Stolarski, onde o mesmo diferente (a marca da bienal): “marcas em forma de círculo existem aos milhares, desenhos originais e únicos como esse, muito poucos”.

    [youtube NrRMIkkv0lI&feature=related]

    Sobre a indagação quanto às cores, é impossível, por exemplo, ver a Petrobrás em vermelho e azul. A própria Vale mudou suas cores para ter a cara do nosso país. Copa do mundo para o brasileiro é verde e amarelo. E não adianta criticar dizendo que é mesmice: é equívoco em demasia brigar com uma coisa que está tão arraigada no repertório popular. Mas mesmo abstraindo e dando ouvidos ao crítico, repare que a marca representa uma escultura e por isso não possui cores sólidas. Note que há a cor laranja na marca, uma cor inexistente em nossa bandeira.

    A questão do Pão de Açúcar é outra divergência: chegou a ser discreto ao ponto do crítico não ter percebido. É um clichê, mas bem utilizado e funcional. Não adianta inovar com invenções como a marca do Pan 2007 referindo a vitrais. Eu não me recordo de vitrais no Rio (mas não vou lá há muito tempo), não fiz essa associação e posso afirmar que em meus círculos de amizades, não encontrei quem a fizesse. Já o Pão de Açúcar esteve até em filme de James Bond. Está presente na memória até do chinês que tem acesso limitado à internet por causa da censura do país.

    Posso ter me deixado levar por antipatizar o texto pelo fato de gostar muito do resultado da marca. O próprio debate no grupo EDG acabou por me fazer ler e reler de modo a compreender a real intenção crítica. Afora a divergência de opinião, entendo todas as colocações de Mario Ayama e as acho completamente pertinentes (não a este caso) como uma análise crítica da conduta do design nacional se valendo de soluções corriqueiras. Ao meu ver não denigre utilizar um “caminho comum”. O problema é usá-lo errado, mal feito, e isso, com certeza, não é o caso dessa marca.

    Por fim, após evoluir do processo de divergência de opinião para o campo do debate técnico, compreendo melhor uma citação que ao acaso me chegou por email, e que nada diz respeito ao conteúdo deste texto, e que lembra que em tempos de democratização do pensar devemos nos munir da tolerância à divergência:

    “Não concordo com uma palavra do que dizes, mas defenderei até o último instante seu direito de dizê-la”. François-Marie Arouet (Voltaire).

    Fonte: gustavosantana.com e gugasan

    continue lendo
  • Vídeo sobre criação da marca Olimpíadas Rio 2016

    A Tátil é uma consultoria de estratégia, construção e gestão de marcas que usa o design e o branding para criar conexões sustentáveis entre pessoas e marcas. Vejam o vídeo da equipe sobre a concepção e execução da marca.

    Rio 2016 from Tátil Design de Ideias on Vimeo.

    continue lendo
  • RSS
  • Facebook
  • LinkedIn
  • Twitter
  • YouTube