Tag "brand"

  • Novo logotipo da DC Comics

    DC Entertainment - grupo de empresas do qual faz parte a DC Comics - (para os não-nerds: uma das maiores editoras de histórias em quadrinhos do mundo, que publica o Super-Homem, Batman, Mulher Maravilha, Lanterna Verde, Liga da Justiça etc) confirmou e revelou oficialmente seu novo logotipo hoje. Como explica Amit Desai, vice-presidente de franchisingda DC Entertainment, o “D” que se descola do “C” na nova marca representa as identidades secretas e outras dualidades que existem nas histórias que a DC publica.

     

     

     

     

     

    New DC Comics Logo 2012

    “O especial no conteúdo da DC é a ideia da identidade dupla. Quando você pensa nos super-heróis da DC Comics, é a identidade secreta. Quando você pensa na Vertigo, é a ideia do bem contra o mal em tantas histórias. E assim, afora a flexibilidade, o novo logotipo comunica esta ideia de identidade dupla: mais do que você enxerga à primeira vista. Você tem que olhar mais de perto para entender a riqueza dos nossos personagens”, declara Desai.

    Ainda não há vídeo para mostrar o efeito, mas em plataformas digitais (DVDs, apps, todo conteúdo para internet), o logotipo será animado, revelando algo por baixo. Além disso, o logotipo não tem cor nem textura fixa, podendo adaptar-se de acordo com o conteúdo. Detalhe espirituoso do novo logo: a tipografia utilizada chama-se Gotham Black.

    O novo logotipo foi criado pela Landor Associates, que está entre as maiores empresas de identidade corporativa do mundo, com cliente como Coca-Cola, Levi’s, Blackberry, Smirnoff, Citroën e Bradesco. Ou seja, não custou barato. Segundo a reportagem, está em desenvolvimento há um ano.

    Consolidada como DC Comics em 1976, a editora – que atendeu por vários nomes antes, principalmente National – teve seu logotipo clássico desenhado pelo renomado designer Milton Glaser. Em 2005, passou a vigorar o logo utilizado atualmente nos quadrinhos, animações, games, filmes etc., criado por Josh Beatman.

    John Rood, vice-presidente executivo de vendas, marketing e desenvolvimento da DC Entertainment declarou que “agora nossa audiência foi além dos leitores de quadrinhos, precisávamos de uma maneira mais consistente de ter uma conexão entre nossas propriedades e nossas marcas relacionadas”.

    Rood and Desai passaram mais de um ano conversando com as várias divisões da DC e Warner Bros. e conduziram grupos de focos de fãs de regiões demográficas específicas. “Esta foi uma maneira de de ter um conceito top que passasse por todos os segmentos de consumidores”, disse Desai.

    A companhia implementará a nova identidade em fases, com os leitores vendo-a nas revistas e graphic novels em Março. Desai está formulando um novo site que apresentará todas as propriedades da DC, não apenas as publicações, como fazem no momento, e pretendem tirar vantagem total das capacidades interativas que o novo logotipo oferece. Pelo ano de 2012, o logo aparecerá ao consumidor e nos produtos de entretenimento como tv, animações, jogos e embalagens.

    Será que nós vamos ver a estréia do novo logotipo num dos filmes mais aguardados do ano – Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge?

    ATUALIZAÇÃO: Algumas aplicações divulgadas pela DC do seu novo logotipo. Querem saber? Já li algumas críticas negativas a respeito do logo, mas eu, como designer, criador de identidade visual e marcas, e fã desde criança (lá se vão mais de 25 anos) dos personagens da DC Comics, achei excelente. O símbolo visual faz uma fusão das letras D e C, além do próprio conceito / proposta da marca brincar com a dupla identidade (algo padrão em super-heróis), com a flexibilidade e variações de assinaturas do logo, a própria referência ao ato de virar a página, enfim uma ótima solução de design gráfico e a estratégia de branding até agora parece ser acertada.

    Fontes: Omelete e Fast Co Create

    continue lendo
  • Identidade Corporativa por Lígia Fascioni

    O vídeo descreve os conceitos de imagem e identidade corporativa. Ele apresenta o trabalho da consultora e palestrante Lígia Fascioni. Mais detalhes em ligiafascioni.com.br.

    Identidade corporativa por Lígia Fascioni from Ligia Fascioni on Vimeo.

    continue lendo
  • Manual de Identidade Visual

    Designers iniciantes e até mesmo alguns com mais tempo de estrada tem dificuldade em elaborar um manual de identidade visual com toda a complexidade que tal documento exige. A criação de um logotipo, símbolo ou marca pode ser individual (apenas a peça) ou acompanhada de orientações para o uso de sua assinatura em diferentes situações de aplicação, variando quanto à dimensões, cores, texturas etc.

    Vale lembrar que não exite uma espécie de “padrão oficial para manuais” um “brand guidelines standard”. Porém alguns elementos são costumeiros em aparecer neste documento. Assinaturas básicas (vertical e horizontal), padrão cromático dominante e variante, dimensionamento mínimo, indicações para não-descaracterização são alguns que quase sempre aparecem na maioria dos manuais de identidade visual.

    Outro ponto é que nem todo cliente precisa de um manual super completo. O dono da padaria pra do bairro pra quem você vai fazer a marca e o painel da fachada talvez não precise de todos os itens, a não ser que o plano dele seja abrir uma franquia de padarias e criar uma norma de apresentação da sua imagem. Mas já o dono do supermercado, pela própria demanda do seu segmento, necessita um detalhamento maior nas peças que serão elaboradas, tentando prever o máximo de situações de acordo com o briefing e pesquisa de campo efetuada.

    A seguir veja algumas páginas com itens de uma identidade visual que fiz recentemente para um cliente que, após ter ficado satisfeito com a criação de uma outra marca, encomendou este trabalho. Você também pode achar outros exemplos de manuais em arquivo .pdf para download neste site aqui.

    Clique em cada imagem pra ampliá-las.






    continue lendo
  • Evolução dos logotipos de empresas de tecnologia parte I

    Esse texto está originalmente em inglês no site Neotarama e achei muito interessante de como os logotipos sofrem alterações necessárias (e outras nem tanto) ao longo dos tempos. Fiz uma tradução com o conhecimento de inglês que tenho e fiz algumas adaptações em termos e frases. Como o artigo é longo decidi dividi-lo em duas partes. Perdoem se houver alguma falha:

    Você vê esses logotipos em todo lugar, mas já imaginou como eles foram feitos? Você sabia que a maçã da Apple foi inspirada em Isaac Newton que estava debaixo de uma macieira quando teve um insight para a Lei da Gravidade? Ou que o símbolo original da Nokia era um peixe?

    Vamos dar uma olhada na origem dos logotipos de algumas empresas de tecnologia e como eles evoluíram com o tempo:

    Adobe Systems


    Fonte: Adobe Press

    Em 1982 os programadores John Warnock e Charles Geschkena, ambos na casa dos 40 anos, pediram demissão de seus empregos na Xerox e começaram uma empresa de software. Eles a batizaram de Adobe, nome do rio Adobe Creek, que corria atrás da casa de Warnock. Seu primeiro objetivo foi criar o PostScript, uma linguagem de programação usada em editoração eletrônica.

    Quando a Adobe era jovem, Warnock e Geschke faziam tudo que podiam para poupar dinheiro. Eles pediram ajuda aos familiares e amigos. A esposa de Warnock, Marva, foi quem desenhou o primeiro logotipo da Adobe.

    Apple Inc.

    Em 1976, Steve Wozniak e Steve Jobs (“os dois Steves“) projetaram e construíram um computador caseiro pessoal, o Apple I. Como Wozniak trabalhava para Hewlett Packard (HP) na época, eles ofereceram o computador inicialmente à empresa que recusou a oferta. Os dois Steves tiveram de vender alguns dos seus bens mais preciosos (Wozniak vendeu sua amada calculadora programadora da HP e Jobs vendeu seu furgão da Volkswagen) para financiar a manufatura da placa mãe do Apple I.

    Mais tarde naquele ano, Wozniak criou a próxima geração da máquina, o Apple Prototype. Eles ofereceram à Commodore, e foram recusados novamente. Mas as coisas começaram a acontecer quando começaram a serem procurados por entusiastas e a empresa começou a ganhar clientes com seus computadores.

    O primeiro logo da Apple foi uma imagem complexa de Isaac Newton sentado embaixo de uma macieira. No logo estava inscrito “Newton… Uma mente que sempres viajava pelo mar de estranhos pensamentos… sozinho”. Foi desenhado por Ronald Wayne, que junto com Wozniak e Jobs, fundou a Apple Computer. Em 1976, depois de trabalhar apenas 2 semanas na Apple, Wayne repassou sua parte (10% da empresa) por um pagamento de U$ 800 porque achou que a Apple era um empreendimento muito arrisacado! (se tivesse mantido a sociedade sua parte atualmente valeria bilhões!)

    Jobs achou que aquele logo muito complexo e rebuscado tinha a ver com as baixas vendas do Apple I, portanto ele contratou Rob Janoff da Agência Regis McKenna para fazer o design de um novo logotipo. Janoff apresentou a imagem icônica da maçã com listras coloridas que foi usada de 1976 até 1999.

    Rumores dizem que o pedaço tirado da maçã é uma referência a Alan Turing, pai da moderna ciência da computação que se suicidou comendo uma maçã envenenada com cianureto. Janoff, no entanto, disse numa entrevista que sua intenção era fazer referência ao termo “byte/bit” (pedaço ou mordida em inglês e também a menor unidade de armazenamento de dados em informática) e ligar-se ao slogan da época: “Byte into an Apple” (A mordida na maçã, trocadilho com Byte num Apple computador). Janoff disse que também fez isso pra diferenciar a forma da maçã de uma cereja ou tomate. (Fonte)

    Em 1998, talvez por insistência de Jobs, que tinha acabado de retornar à empresa, o logo da maçã colorida (“o logotipo mais caro já desenhado” segundo o presidente da Apple, Mike Scott) foi substituído por um moderno visual monocromático.

    Canon


    Fonte: Canon Original and Evolução do Logo

    Em 1930, Goro Yoshida e seu irmão adotivo Saburo Uchida criaram a Precision Optical Instruments Laboratory no Japão. Quatro anos depois eles criaram a primeira câmera chamada Kwanon. em referência ao Bodhisattva da Misericórdia, do Budismo. O logo incluía uma imagem de Kwanon com 1.000 braços e chamas.

    Preocupados com o não entendimento do logo, a empresa foi registrada com uma pronúncia diferente – “Canon” – mas mantendo a similaridade com Kwanon pois eles se preocupavam com a precisão, uma característica que queriam impregnar na sua marca.

    Google

    Em 1996, Larry Page e Sergey Brin, estudantes de Ciência da Computação da Universidade de Stanford construíram um sistema de busca que foi chamado inicialmente de BackRub, nomeado assim pela sua habilidade de analisar “back links” para determinar a relevância de um website. Mais tarde renomearam esse sistema de busca de Google uma brincadeira com a palavra Googol (que é o número 1 seguido de 100 zeros).


    Google.com em 1998

    Dois anos depois, Larry e Sergey fizeram contato com os portais de Internet (que dominavam a web na época) mas nenhum se interessou pela sua tecnologia. Em 1998 eles começaram a Google Inc. na garagem de um amigo e o resto é história.

    O primeiro logo do Google foi criado por Sergey Brin, após ele aprender sozinho o software gráfico GIMP. Depois um ponto de exclamação imitando o logotipo do Yahoo! foi adicionado. Em 1999, com uma consultoria do professor de Arte de Stanford Ruth Kedar projetou o logo que é usado até hoje.


    O primeiro Google Doodle: Burning Man Festival 1998

    Para comemorar feriados, aniversários de pessoas famosas e grandes eventos, o Google usa desenhos específicos no seu logotipo que ficou conhecido como Google Doodles. O primeiro Goodle Doodle (GD) fez referência ao Burning Man Festival in 1998. Larry e Sergey pôs a figurinha de palitos na página principal para que as pessoas soubessem que se o site desse pau ninguém estaria no escritório naquele momento para resolver pois estariam todos no festival. Agora os GD’s são desenhados regularmente por Dennis Hwang.

    IBM


    Source: IBM Archives

    Em 1911, a International Time Recording Company (ITR, est. 1888) e a Computing Scale Company (CSC, est. 1891) se fundiram na forma da Computing-Tabulating-Recording Company (CTR). Em 1924, a companhia adotou o nome International Business Machines Corporation e um novo logo com visual moderno. Eles fabricavam controles e tabuladores de cartões de ponto para funcionários, cortadores de carne tipo guilhotina dentre outros produtos.

    Nos anos 1940, a IBM começou uma difícil transição de tabuladores de cartões de ponto para computadores, liderados pelo seu presidente Thomas J. Watson. Para representar essa mudança radical, e 1947, a IBM mudou seu logo pela primeira vez em mais de duas décadas com o uso de um simples logotipo formado por tipos.

    Em 1956, com a liderança da companhia passando ao filho de Watson, Paul Rand, outra mudança ocorreu. Rand queria um logo “mais sólido, firme e com visual equilibrado” e que, ao mesmo tempo, o logo tivesse uma comunicação sutil o suficiente para transmitir ao conceito de continuidade com a passagem do bastão de liderança de pai pra filho.

    A última grande mudança do logo da IBM (qe não fo tão grande assim) aconteceu em 1972, quando Paul Rand substituiu as letras sólidas por listras horizontais para sugerir “velocidade e dinamismo”.

    Fonte original: Neotarama

    continue lendo
  • RSS
  • Facebook
  • LinkedIn
  • Twitter
  • YouTube