Quadrinhos

  • Fotografia artística de coleção Batman Arkham

    Aqui estão trabalhos artísticos que faço unindo três hobbys: fotografia, coleção de action figures baseadas na série dos games Batman Arkham do fabricante DC Collectibles e construir dioramas (cenários em miniatura) pras composições.

    Para obter resultados interessantes com a fotografia uso uma Canon EOS Rebel T5i com lente 18mm-55mm e tripé. Preparo as luminárias caseiras e uso às vezes uma caixa de papelão com papel vegetal pra deixar luz difusa e papel celofane pra dar cores às luzes. Os dioramas são feitos com base de isopor ou papelão e uso materiais baratos que podem ser comprados em papelaria e muito materiais reciclados vindo de peças de eletrônicos variados. A diversão é “brincar” com os action figures (os bonecos de adultos) inventando situações e poses de modo criativo.

    Faço parte de um ótimo grupo de fotógrafos de colecionáveis, o CAFA (Composição Artística de Figuras de Ação) em que os membros interagem com o mesmo objetivo: aprender fotografia se divertindo com sua coleção. Aqui o link pra fanpage do CAFA.

    continue lendo
  • Bat-papo na FLAEMA sobre Batman nas HQs, filmes e séries

    Dia 25/05/2016 às 18h no #ShoppingdaIlha em São Luís – MA, na #Flaema (Feira do Livro, Autor e Editor Maranhense) vamos bater um papo sobre o #Batman e ver uma exposição de artes originais? Organização do Matsuri MA e obrigado Cleo Rolim, Armando Veras e Miguel Braga pelo convite.

    continue lendo
  • Robin 75 Anos

    Robin é uma identidade utilizada por diferentes personagens de histórias em quadrinhos da editora americana DC Comics. É o parceiro-mirim do Batman, conhecido como o “garoto-prodígio”; Criado por Bob Kane e Bill Finger, em conjunto com Jerry Robinson, sua primeira aparição foi em abril de 1940 na edição 38 da revista Detective Comics . Crê-se que o nome “Robin” seria uma homenagem de Kane e Finger ao jovem arte-finalista Jerry Robinson, o parceiro mirim de ambos na vida real. Nas HQs o nome Robin foi dado ao personagem por causa de um pássaro, que em inglês tem esse nome e em português seria “pintarroxo”.

    Robin foi criado pra trazer um personagem alegre e colorido às histórias escuras e sombrias do Batman. Os criadores também imaginavam que seria útil haver alguém com quem Batman conversar em suas aventuras (em vez de viver pensando ou conversando sozinho, um artifício usado nas narrativas das HQs nos balões recordatórios). Robin foi o primeiro e original side kick, isto é, a ideia de um parceiro infantil para um super-herói adulto, objetivando aproximar o público infantil de leitores do personagem principal.

    Ao longo destes 75 anos o personagem teve várias encarnações.

    Dick Grayson (o Robin original) era o integrante mais jovem de uma família de acrobatas de circo chamada “Os Graysons Voadores”, que foram assassinados a mando do gangster Anthony Zucco, que estava extorquindo dinheiro do proprietário do circo. Enquanto investigava o crime, Batman colocou Dick sob sua tutela, vindo a treiná-lo em várias artes marciais e técnicas de detetive.[1] Uma noite Dick não conseguiu dormir e sentou-se de costas para o relógio do Batman, quando de repente Alfred saiu de trás do relógio e o deixou aberto, Dick entrou na Bat-Caverna e escutou um som de motor, era o Batman chegando, o pequeno Dick ficou assustado quando foi sair dali, Batman logo percebeu que não estava sozinho e viu Dick,que o mandou parar, Dick logo percebeu que Bruce Wayne que era o Batman. Dick é o mais clássico, famoso e querido dos Robins entre os leitores. Como Robin, Dick foi o melhor lutador e líder, sendo muito alegre e cheio de fazer piadinhas mesmo em momentos tensos de combate, sendo, no entanto, um parceiro razoavelmente obediente ao Batman. Após um tempo, Dick cresceu e deixou de ser o Robin, passando a se tornar um herói independente: o Asa Noturna que lidera os Titãs e durante a ausencia do Batman, Dick temporariamente usou o manto do Cavaleiro das Trevas até o verdadeiro retornar e assim voltando a ser o Asa Noturna.

    Jason Todd era um marginalzinho de rua. Durante uma noite, Batman voltava ao Batmóvel e encontra Jason Todd, que tentava roubar as rodas do veículo. O cavaleiro das Trevas o treina e Jason se torna Robin. Porém, durante uma missão em busca de sua mãe biológica, Coringa prende e assassina Jason, espancando-o com um pé-de-cabra até deixá-lo à beira da morte, e, por fim, deixando-o junto a uma bomba que acaba por matá-lo.Alguns dias após sua morte,Ras Al Ghul tenta corrigir seu erro (A morte de Jason foi culpa dele,pois ele havia contratado o Coringa.) e mergulha o Corpo de Jason no Poço de Lázaro,Jason volta porém descontrolado. Jason Todd ressurge tomado de ódio e adota o nome de Capuz Vermelho. Jason ainda pretende ser um vigilante e fazer justiça, mas pretende usar de toda violência possível contra todo e qualquer criminoso, sendo favorável a assassinar vilões. Possui então uma mágoa profunda com Bruce Wayne, que não se vingou do Coringa, matando-o, e um ódio mortal do próprio Coringa, tentando a todo custo matá-lo da forma mais cruel possível.

    Após a saga Batman R.I.P., Jason pretendeu assumir o manto do Morcego, porém como um Batman assassino, sendo derrotado por Dick. Jason atualmente ainda usa a identidade de Capuz Vermelho tentando controlar seu instinto assassino, mas sendo ainda um vigilante excessivamente violento. Jason foi o mais violento dos Robins,e também o mais revoltado e desobediente.

    Tim Drake era um jovem garoto que acompanhou as aventuras de Batman e Robin desde o assassinato dos “Graysons Voadores”, crime do qual ele foi testemunha ocular. Tim deduziu as identidades de Bruce e Dick através de suas habilidades instintivas de detetive e passou a acompanhar suas carreiras com uma proximidade ainda maior. Tim também deduziu sozinho o assassinato do segundo Robin, e percebendo que Batman entrara em uma espiral auto-destrutiva e suicida, decidiu pedir a Dick que volta-se a ser Robin. Mais tarde, Tim conseguiu salvar a vida de Bruce e Dick da morte certa diante do Duas-Caras. Alfred e Dick, por fim, conseguem convencer Bruce a aceitar Tim como Robin, por considerar que o menino tem muito potencial e que isso é a única forma de impedir que Bruce acabasse encontrando a morte em combate.

    Tim foi o mais maduro de todos os Robins, o melhor detetive e tido pelo próprio Bruce Wayne como o Robin de maior potencial. Fez sucesso com o público estrelando histórias solo e sendo o primeiro Robin a ter sua própria revista mensal. Ao contrário de Dick e Jason, vindo de famílias muito pobres, Tim nasceu em família milionária, sendo vizinho de Bruce. A princípio tinha ambos os pais vivos, mas passou a maior parte de sua carreira apenas com o pai vivo e órfão de sua mãe. Quando seu pai foi assassinado acabou também adotado por Bruce. Assim como o Dick se promoveu para outro herói, criando o Robin Vermelho, após Dick unilateralmente assumir o lugar como Batman e dar a vaga de Robin pra Damian Wayne.

    Stephanie Brown, namorada de Tim Drake, antes conhecida como Salteadora, assumiu o lugar de Robin quando o pai de Tim descobriu sua identidade secreta. Stephanie permaneceu pouco tempo no cargo, sendo desaprovada por Batman, após desobedecer uma ordem.

    Damian Wayne é filho de Talia Al Ghul (filha de Ra’s Al Ghul), com Bruce Wayne. Durante algum tempo, odiou o pai. Após a saga Batman R.I.P, ele se tornou o novo Robin, combatendo o crime em Gotham ao lado do novo Batman, Dick Grayson. Foi o mais arrojado, atrevido e desobediente de todos os Robins, sendo o mais violento dos Robins depois de Jason Todd. Porem com o passar do tempo, ele mudou um pouco a sua atitude passando a lutar fielmente pela justiça e começou a respeitar o seu pai e também o Dick e Tim, mas não confiava no Jason por ele ter traído o seu pai varias vezes. Damian acaba sendo morto num combate contra o seu clone, mas recentemente voltou a vida nas HQs (algo muito recorrente nas histórias).

    Em 1986, na mini-série em HQ O Cavaleiro das Trevas (The Dark Knight Returns), o escritor Frank Miller introduziu uma nova personagem para assumir o manto de Robin: Carrie Kelley, uma garota de 13 anos que salva Batman de uma derrota iminente. A personagem foi posteriormente mencionada na série animada “The New Batman Adventures”.

    Uma das versões mais conhecidas do Robin foi a vivida na série de TV que durou de 1966 a 1968 em que o Robin (Dick Grayson) era interpretado pelo ator Burt Ward criando uma das imagens mais fiéis visualmente do personagem.

    Ao longo da existência do personagem já foram levantadas muitas polêmicas, tais como:

    - O Batman usar uma criança/adolescente como ajudante pra combater o crime numa das cidades com maior nível de violência do mundo (ficcional, claro) com roupas coloridas e chamativas, deixando desprotegidas muitas partes do corpo, tornado-se um verdadeiro alvo.

    - A relação mentor/tutor – mestre/aprendiz já foi encarada como uma suposta relação de pedofilia/homossexualidade entre Batman e Robin. Isso muito pela paranoia e preconceitos dos anos 1950 com a publicação do livro, em 1955, Sedução do Inocente em que iniciou-se uma reação social puritana. Escrito pelo alemão Dr. Fredric Wertham (1895 – 1981), A Sedução do Inocente é um livro extraordinário, não por seu conteúdo, mas por ser um melodrama extravagante disfarçado em psicologia social. Wertham parece um clone do Senador McCarthy – que perseguiu pessoas inocentes, com a desculpa de serem comunistas nos anos 50. O escritor era um evangélico engajado na missão de salvar a juventude estadunidense de seus piores impulsos. Ele acreditava que os leitores copiariam o conteúdo das histórias em quadrinhos e enxergava maus exemplos em cada página.

    - Dois Robins já morreram em ação com o Batman, tornando o posto de Robin um dos mais perigosos na parceria das Histórias em Quadrinhos e tornando, por vezes, as histórias mais pesadas (e interessantes), por causarem o conflito psicológico entre os personagens levando-os a questionarem suas ações.

    De qualquer forma o Robin tem uma importância fundamental na mitologia do Batman e no universo das Histórias em Quadrinhos.

    Fontes: Wikipedia e Omelete

     

    continue lendo
  • Batman 75 anos

    Batman 75 Years Design: Garcia JuniorCom esse post darei início a uma série que escreverei sobre a comemoração do personagem Batman, da DC Comics/Time Warner que completa 75 anos em 2014. Criado por Bob Kane e Bill Finger em 1939 o homem morcego e é um dos personagens mais conhecidos das histórias em quadrinhos por causa das suas versões na TV (seriado de 1966 a 1968), suas séries de desenhos animados e, obviamente, seus filmes para o cinema. Oras, quem não conhece o Batman, né?

    Mas, como sou batmaníaco e colecionador, vou focar essa série de posts nos fãs e colecionadores do cruzado encapuzado. Começando pelos aeromodelistas que dão vida às aeronaves dos filmes provando inclusive que sua aerodiâmica é possível em escala reduzida (o que muitos duvidam quando veem nas telas apenas os efeitos especiais). Fiquem com esses vídeos que mostram a “The Bat” do filme “The Dark Knight Rises” (O Cavaleiro das Trevas Ressurge) de 2012 e a “Batwing” do filme “Batman The Movie” de 1989.

    E aqui mais um vídeo de uma outra versão da Batwing, mais próxima da usada no filme.

     

    continue lendo
  • Unboxing Hot Wheels 1:50 Batman

    [bb]Como alguns dos leitores do Blogarte devem saber sou colecionador de História em Quadrinhos, miniaturas e figuras de ação (as actions figures). Na verdade aprendi a ler com as HQs e isso influenciou grandemente a escolha das minhas duas profissões: professor de Arte e designer gráfico. Muitos colecionadores de miniaturas e figuras de ação mantém suas peças intactas nas embalagens, pois valorizam o estado original delas e, caso se desfaçam no futuro, elas podem ser vendidas a valores muito altos de acordo com a integridade e com a raridade, que é determinada pela quantidade de peças produzidas e comercializadas em relação à procura pelos colecionadores. Algumas peças são edições limitadas e são numeradas pelo fabricante (ex: 1 de 10.000) e tornam-se cobiçadas no mundo do colecionismo.

    O colecionismo é um excelente hobby, pois dá uma satisfação de ter conseguido uma peça desejada, possibilita a imersão dentro de um mundo específico funcionando como uma válvula de escapa da realidade (mas fazendo de modo equilibrado e saudável) e envolve algo inestimável que é o valor emocional com uma peça que a maioria posso considerar irrelevante ou uma “bobagem”. Na verdade você pode colecionar qualquer coisa, desde tampinhas ou latas de refrigerante até carros esporte de luxo como Ferraris ou Lamborghinis. Obviamente isso depende do poder aquisitivo da pessoa. O que determina o “colecionador” é o nível de conhecimento e dedicação ao foco de sua coleção. E existe uma diferença entre quem coleciona e quem acumula itens.

    Como colecionador fiz um vídeo de teste de “Unboxing” um termo usado para a abertura da caixa de uma peça ou um set (conjunto) de peças. Alguns denominam os que mantém na caixa/embalagem de “on board” e os que tiram de “off-board”.  A peça de teste que escolhi foi um set da Hot Wheels (marca de carrinhos e veículos em miniatura da Mattel) da escala 1:50 (quer dizer 50 vezes menor que o tamanho real, mas nem sempre a proporcionalidade é acurada) relacionado ao filme Batman de 1989 e Batman Returns de 1992, ambos dirigidos por Tim Burton.

    Bem, sem mais demora e me desculpando os erros técnicos e de informação, já que é um vídeo teste, aí está:

    continue lendo
  • “Super-fórmula” na luta contra o Câncer.

    A JWT Brazil apresenta a “Super-fórmula” na luta contra o Câncer.

    O primeiro passo na luta contra o Câncer é acreditar na cura. Mas o tratamento por quimioterapia é difícil, especialmente para as crianças. Para ajudá-las a acreditar na cura foi feito um trabalho da JWT Brazil com o centro de Tratamento de Câncer A.C.Camargo junto com a Warner Bros., para criar uma ideia capaz de mudar a percepção negativa da quimioterapia.

    Transformando a quimioterapia numa “Super-fórmula”

    Foram desenhadas capas baseadas nos heróis da Liga da Justiça para os sacos de medicamentos intravenosos que levam horas para serem aplicados aos pequenos pacientes, criando assim, pela primeira vez, uma versão mais amigável, menos amedrontadora para as crianças. Co-desenvolvida com os médicos, as capas são facilmente esterilizadas e manuseadas de acordo com os padrões de cuidado higiênico necessários. Para dar às capas um sentido mais poderoso foram produzidos uma série de animações e revistas em quadrinhos com os super-heróis passando por experiências similares às crianças com Câncer e acabam recuperando suas forãs graças à “Super-fórmula”

    Para que a experiência fosse muito além das capas também foi providenciada toda uma nova ambientação na Ala Pediátrica: a sala de jogos virou a “Sala de Justiça”, as portas e corredores foram decorados com o mesmo tema e a parte externa recebeu uma entrada exclusiva para os pequenos heróis.

    Esta é ideia que, desde que foi implantada, está ajudando as crianças na sua luta contra um dos maiores super-vilões do mundo real.

    Tradução livre do texto de apresentação do Youtube: Garcia Junior.

    Como fã de história em quadrinhos desde criança e até hoje com quase 37 anos, e como alguém que combateu o Câncer duas vezes e ainda não pode se considerar curado, mas recuperado e em observação, essa campanha me fez chorar por tocar diretamente no imaginário da criança em projetar uma força mental pra resistir aos péssimos efeitos colaterais da quimioterapia e do isolamento e estranheza da internação necessária. Que isso sirva de exemplo aos demais centros de tratamento de Câncer para ser aplicado e ajudar as crianças a superar essa dificuldade. Garcia Junior.

     

    Client: Hospital A.C.Camargo Cancer Center
    CCO: Ricardo John
    Head of Art: Fabio Simões
    Creative Director: Hernan Rebalderia & Santiago Dulce
    Art Director: Guilherme Sakosigue
    Copywriter: Fabio Ozorio
    Account Team: Luciana Rodrigues, Yves Rodrigues
    Planing: Fernand Alphen, Isabella Mulholland, Stella Pirani
    Media: Aline Moda, João Dabbur, André Sanchez
    Advertiser Supervisor: Irlau Machado Filho, Adriana Seixas Braga e Luciana Del Nero
    Broadcast Director: Marcia Lacaze
    Art Buyer: Paula Ferrari
    Graphic Producer: Flavio Schaefer / Flavio Colella
    Photographer: Regis Fernandez
    Animation Production Company: Vetorzero
    Executive Production: Eliza Flores
    Director: Andre Sernaglia
    C0-Director: Marcelo Fahd
    Illustration: Marcelo Fahd, Felipe Kimio, Fernando Ricciopo
    Animation: Fernando Ricciopo
    Pos Production – Animation: Fernando Ricciopo, Marcelo Akira
    Videocase Prodction Company: HungryMan
    Director: Gualter Pupo
    Mounting: Ricardo Mehedff
    Sound Production Company: ShuffleVideocase -
    Finishing: HungryMan
    continue lendo
  • “Turma da Mônica – Laços”. Releitura em graphic novel dos clássicos personagens de quadrinhos brasileiros.

    Depois de meses de mistério, Sidney Gusman, o responsável pelo Planejamento Editorial da Maurício de Sousa Produções finalmente revelou no dia 10 de abril de 2013, a capa e as primeiras imagens da segunda Graphic MSP: Turma da Mônica  - Laços, dos já renomados irmãos Vitor Cafaggi e Lu Cafaggi. Vitor e Lu possuem a qualidade de tornar mágico e encantador tudo o que tocam!

    A imagem que vinha sendo divulgada abaixo era apenas um teaser e não a capa como o próprio Sidney Gusman fazia questão de esclarecer.

    Esse projeto, já anunciado a mais de um ano, tem como objetivo produzir álbuns de luxo feitos por artistas de fora do estúdio com histórias fechadas e temáticas mais adultas revisionando o universo de Maurício de Sousa. A artista Priscilla Tramontano fez a cor de base em várias páginas. Lembrando que o lançamento da Graphic MSP de Vitor e Lu Cafaggi chega às bancas e livrarias na primeira quinzena de maio de 2013.

    O primeiro número foi Astronauta- Magnetar de Danilo Beyruth lançado em outubro de 2012. Obra elogiadíssima com três indicações para o Troféu HQ Mix nas categorias de desenhista, roteirista e edição especial, também vai ser publicada na Europa.

     

    Curtam o preview das páginas da Graphic Novel da Turma da Mônica.

     

     

     

     

    Junto com as imagens também foi liberado um texto que estará na quarta capa do álbum. Quem escreve é o diretor Carlos Saldanha de filmes como Era do Gelo e RioNa história, a turma vai em busca do Floquinho, o cachorro do Cebolinha que está perdido. A trama tem muito do filme Conta Comigo, sucesso dos anos de 1980 estrelado por River Phoenix. Mas também existem muitas referências a outros sucessos da época. Sidão (Sydnei Gusman), confessou ter chorado de emoção ao final da história, o que não é nem um pouco surpreendente tratando-se de uma obra de Vitor Cafaggi e Lu Cafaggi com cores de base da Pricilla Tramontano em várias páginas.

    “Que tal a Magali e a Mônica no dia em que se conheceram, no traço da Lu Cafaggi? ” (Sidney Gusman)

    “Cena noturna da #GraphicMSP Turma da Mônica – Laços, no traço do Vitor Cafaggi. O que será que a Turminha viu?” (Sidney Gusman)

    “Em Turma da Mônica – Laços, não podia faltar um plano infalível! Arte de Vitor Cafaggi” (Sidney Gusman)

    “Pegue o babador e veja o Floquinho filhote, no traço exuberante da Lu Cafaggi. “ (Sidney Gusman)

    “O genial animador e diretor Carlos Saldanha, de A Era do Gelo, assina o texto de quarta capa de Turma da Mônica – Laços. Olha só o que ele escreveu sobre o trabalho de Vitor cafaggi e Lu Cafaggi!”  (Sidney Gusman)

    E para finalizar uma homenagem de Lancast Mota, roteirista da Maurício de Sousa Produções:
    “O Lancast Mota, roteirista da Maurício de Sousa Produções, gostou tanto dos previews da Graphic MSP Turma da Mônica – Laços, que agradeceu assim a Vitor Cafaggi e Lu Cafaggi.”  (Sidney Gusman)
    continue lendo
  • Coleção Hot Wheels Batman

    Sempre colecionei quadrinhos e sempre fui fã do Batman. Mas recentemente embarquei numa de colecionar os Hot Wheels da linha do Homem Morcego, pois sempre achei os detalhes desses carrinhos muito bem feitos. Pensava que não teriam tantos itens e não seria com valores assim tão exorbitantes mas vi que ainda faltam cerca de 17 peças na minha coleção de 13 até agora. Sendo que tem algumas dessas peças que são raridades, difíceis de serem encontradas (achei algumas no Mercado Livre e outras na Amazon) sendo que custam até R$ 120,00 cada peça na escala de 1/50 que são as que compro, fora que as importadas são em doletas. Mas é uma coleção bacana pra quem é fã, não são valores altos (e justos) como as esculturas vendidas pela Limited Edition e os carrinhos ficam muito bonitos aqui no meu escritório/estúdio/home office. :) Vejam aí os que já tenho e se quiserem fazer doações eu aceito. :P


    continue lendo
  • Posters de Batman O Cavaleiro das Trevas Ressurge

    Exercitando o Photoshop CS5[bb] fiz uma nova versão (altamente pessoal, srsr) dos posters promocionais do filme Batman O Cavaleiro das Trevas Ressurge[bb] (Batman The Dark Knight Rises[bb]).

     

     

     

    continue lendo
  • Carl Sagan versus Astrologia – Batalha espacial científica

    Faz um tempinho que não postava nada sobre ceticismo. Aí vai uma história em quadrinhos ótima sobre a predominância da Ciência (na figura do ícone Carl Sagan) versus a Superstição (nos tripulantes representando as figuras astrológicas do Zodíaco). Peguei no 100nexos.

    01

    02

    Almirante Leão. Uma espaçonave não-identificada está se aproximando.

    03_leo

    Na Tela, comandante Capricórnio. Aumente.

    04

    Ah, não!!! É Carl Sagan e sua Espaçonave da Imaginação!!!

    05

    06

    Astrologia… Seu futuro parece… pouco aprazível.

    07

    Rápido, major Peixes! Dispare o Raio de Remédio Homeopático!!!

    08

    Acertamos em cheio, senhor!

    09

    Almirante! O Raio de Remédio Homeopático não teve absolutamente NENHUM efeito mensurável!

    10

    Hmmm….

    11

    [Método Científico. Clique.]

    12

    [Ciência]

    13

    Míssil em nossa direção, senhor!!!

    14

    Sargento Escorpiâo! Ativar o Escudo movido pela Máquina de Movimento Perpétuo!!!

    15

    Senhor! Não há energia alguma vindo da Máquina de Movimento Perpétuo!!!

    16

    Uh… Certo. Rápido! Todos, coloquem suas pulseiras de equilíbrio magnético holográfico antes que o mís…

    17

    BUUUUUUUM!!!

    18

    Hmmm….

    18copy

    Crocante.

    - – -

    [Trabalho genial de Ninjerktsu, via Alenônimo]

    continue lendo
  • RSS
  • Facebook
  • LinkedIn
  • Twitter
  • YouTube